7 de set de 2008

Patrulhamento na internet

Tenho um blog educativo, voltado ao ensino / aprendizado e lá publico dicas para aprender melhor. Outro dia, depois de tanto me perguntarem, coloquei lá o que acho do método Kumon. E minha opinião, baseada não só na experiência que tive com meu filho como com alunos que acompanho há mais de 10 anos, não é das melhores.

Não fiz uma análise emocional, fui até bem clara e objetiva. E não é que um leitor me criticou por usar aquele espaço para "denegrir a imagem" do método?

Ora, que haja profissionais competentes e com as melhores intenções aplicando o método estou careca de saber, e não disse em nenhum momento que o Kumon é aplicado por incompetentes. Em nenhum momento ataquei pessoas, apenas dei minha opinião.

Mas que me critiquem por publicar a MINHA opinião no MEU blog acho até um pouco de abuso. Dá até vontade de fazer uma má-criação e dizer que o blog é meu e eu falo o que eu quiser e quem não gostar que vá ler outro blog, ora bolas.

Se criei um espaço na internet é evidente que tenho o direito a lá publicar minha opinião, até convidei a pessoa a enviar esclarecimentos sobre o método que eu publicaria, acho que todos têm o direito de resposta. Mas querer que eu escreva em meu blog apenas o que agrada a todos os leitores é impossível porque se nem Cristo agradou a todos, quem seria eu se fosse ao menos tentar tal proeza?

As pessoas precisam aprender a respeitar as diferenças, não somos todos iguais e é até bom que seja assim. Quem não gosta do que eu digo, que comente, se não partir pra ofensa pura e simples eu publicarei sim. Não sou a dona da verdade, mas sou a dona do blog. Vou publicar o que eu penso e não o que querem que eu pense. E tenho dito!

(zailda coirano)

Gostou do que leu neste blog? - DIVULGUE
Também quer dar sua bronca? - COMENTE
Quer falar comigo? - CONTATO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de deixar sua mensagem, por favor leia nossa Política de Publicação de Comentários.

Ratings by outbrain