24 de abr de 2008

O atendimento bancário em Diadema

Segundo a lei existe um limite de tempo que o cliente pode permanecer dentro da agência bancária antes de ser atendido. Isso seria teoricamente para evitar que acontecesse o que acontecia antes, quando as pessoas práticamente tinham que montar barraca dentro do banco.

Acontece que aqui em Diadema algumas agências bancárias adotam uma prática interessante: os clientes recebem um "pré-atendimento" numa fila que se forma ainda do lado de fora da porta eletrônica, naquele saguão onde normalmente também ficam os caixas eletrônicos, mas para esse "pré-atendimento" ficam horas numa fila que se estende porta afora, nas calçadas, sob o sol ou a chuva. Só depois desse pré-atendimento o cliente é admitido dentro da agência com uma senha para que o atendimento então seja consumado. Dessa forma ele será atendido em poucos minutos dentro do banco, não ultrapassando o limite máximo da lei.

Em outros bancos o cliente é barrado na porta e fica esperando no saguão até que determinado número de clientes seja atendido e só então é admitido no interior da agência.

Essa prática é comum nos "dias de pico", ou seja, aqueles dias em que se concentram muitos pagamentos ou vencimentos.

Em minha opinião isso é uma forma de burlar a lei e desrespeitar o cliente. A lei existe para que não percamos nosso tempo - e tempo é dinheiro - amargando numa fila interminável. Para nós o tempo gasto é o mesmo e pouco importa se foi gasto dentro ou fora do banco, e o fato de ficarmos expostos ao sol e à chuva apenas para que seja cumprida a lei é um desrespeito descarado.

O Brasil é o "país do jeitinho" e segundo De Gaulle, "isso aqui não é um país sério". E não é mesmo, sou obrigada a concordar, porque práticas como essa que abertamente desrespeitam a lei e o ser humano só existem porque não se leva a sério o compromisso assumido ao abrirmos nossa conta bancária.

Em vez de disponibilizar mais caixas eletrônicos e contratar mais pessoal para dar atendimento a uma clientela crescente, o banqueiro cada vez arrecada mais dinheiro e demonstra menos respeito e interesse por sua principal fonte de lucro e sua única razão de existir: o cliente.

(zailda mendes)

2 comentários:

  1. Tem que barrar o povo mesmo, esses retardados tem mais é que colocar as contas no débito automático.
    Quem não sabe usar a inteligência, que espere na fila!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tudo dá pra fazer por débito automático, meu filho! Já que querem nosso dinheiro precisam aprender a atender bem. Cliente não é bandido e se essas medidas fossem de fato eficientes não haveria tantos assaltos a banco.

      Excluir

Antes de deixar sua mensagem, por favor leia nossa Política de Publicação de Comentários.

Ratings by outbrain