26 de jan de 2008

Bagunceira assumida

Bagunceira compulsiva, nem me dou conta da desarrumação à minha volta. Sempre procurando um livro que sumiu, um sapato desaparecido, quem sabe sequestrado por alienígenas?

Pior que venho de uma família de gente organizada, tudo certinho no seu lugar. Além das coisas, a vida arrumadinha também, no domingo a missa, sábado passear, almoço e janta na hora certa. Casavam, tinham filhos, faziam bodas de prata, ouro e não sei do que mais... o bom é que sempre tinha festa...


Me vejo eu hoje às voltas com minha desorganização, a mesa de trabalho uma zona, a cama (que não arrumo) cheia de roupas, toalhas, livros, e o que que esse sapato está fazendo aqui??????


Pior que acabei criando outra geração de bagunceiros e uma organizada compulsiva, que odeia baderna. A convivência é um problema, me torturo em culpas cada vez que a vejo marchando em minha direção com olhar de quem vai um dia salvar o mundo de uma peste terrível ou de uma lei desarrazoada (é advogada, a pobre alma) com um relógio que esqueci em cima da TV, uma agenda displicentemente abandonada em cima do sofá ou até uma inofensiva caneta caída no chão.


Sempre estou com a cabeça em outro lugar, em coisas mais importantes: o trabalho, o horário, o ônibus... Outras mais importantes ainda: o futuro, o amor, a pressa de ser feliz.... Coisas de suma importância: Ele vai ligar? Vai mandar sms? Estará online?


Prioridades podem ser mudadas, mas sinceramente não me vejo substituindo os torpedos românticos pela vassoura, os beijos pelos livros organizadinhos, os papos na internet por faxinas semanais...


O jeito é ir levando, um leite derramado aqui, um pente abandonado na pia do banheiro ali, e assim vou vivendo, tentando sobreviver a tantos objetos que teimam em não voltar a seus lugares sozinhos, insistem em se espalhar em todas as direções à minha volta como se tivessem vida própria, desafiando as leis da física, as leis do bom senso, as leis da felicidade eterna enquanto dure a arrumação do lar.


(escrito por Zailda Mendes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de deixar sua mensagem, por favor leia nossa Política de Publicação de Comentários.

Ratings by outbrain