11 de mar de 2008

Melhor ouvir besteira que ser surda (Será???)

Algumas coisas a gente tem que ouvir, mesmo porque o ouvido da gente não faz uma pré-seleção, aceita tudo que é som e lá vai besteira pra dentro dos tímpanos da gente! Há umas "pérolas" que descem até meio atravessadas, mas fazer o quê? Quanto a essas não há o que replicar, não há como reagir e é o fim da conversa mesmo, a gente fica com aquela cara de paisagem e não encontra nada pra emendar naquilo.

Pior é que a maioria é dita em tom doutoral, tom de voz de quem entende do riscado, sabe como é, né? A gente deixa passar e reza pra que seja a última do dia - ou do ano, dependendo do tamanho da besteira que a gente é obrigada a digerir. A maioria cai sobre nós com a força de um soco no estômago (e ainda bem que eu não tenho saco...) e normalmente nos pega desprevenidos.

Com certeza todo mundo já ouviu uma assim e seria até legal se postassem aqui, assim a gente já fica "vacinada" e quando ouvir não corre o risco de engasgar (se estiver comendo) ou de morrer sufocada (se estiver bebendo) ou simplesmente de estourar na mais autêntica e saudável crise de riso, que infelizmente pode ser mal recebida pela outra parte e resultar em algo - digamos - desagradável pra gente.

A que eu ouvi hoje poderia ser classificada no gênero "pra ouvir mascando alfafa":

"Como diz o ditado: água suja se lava em casa."

(Zailda Mendes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de deixar sua mensagem, por favor leia nossa Política de Publicação de Comentários.

Ratings by outbrain