29 de jan de 2009

Tolerância zero

Se tem uma coisa que eu detesto é pergunta idiota. Na hora vem uma resposta mal-criada na ponta da língua e não é sempre que eu consigo me conter como me ensinaram a fazer quando eu era pequenininha lá em Barbacena no colégio de freiras em que fui primorosamente educada. Mas pelo jeito não estou só, como mostra esse email bem-humorado que recebi outro dia e que partilho agora com vocês. Afinal de contas nunca se sabe, é bom ter umas respostinhas assim para uma ocasião de emergência.

Tolerância zero

Cena: Sujeito entrando em uma agropecuária.
-Tem veneno pra rato?
-Tem!, Vai levar? - Pergunta o balconista.
-Não, vou trazer os ratos pra comer aqui!!!

(Essa pergunta é de matar mesmo, melhor ainda é responder: "Não, vou trazer minha sogra pra tomar aqui.")

***

Cena: No caixa do banco, o sujeito vai descontar um cheque.
A pergunta: Vai levar em dinheiro???
-Não!!! Me dá em clips e borrachinhas!!!

(Essa eu já usei!!! A mocinha do caixa ficou com uma cara de tacho, o sorriso mais amarelo do mundo, quase cor de abóbora!)

***

Cena: Casal abraçadinho, entrando no barzinho romântico.
A pergunta: Mesa para dois?
- Não, mesa para quatro, duas são prá colocar os pés.

***

Cena: O sujeito apanhando o talão de cheques e uma caneta.
A pergunta: Vai pagar com cheque?
- Não, vou fazer um poema pra você nesta folhinha.

(Hilária! Estou me mijando de rir até agora!)

***

Cena: Sujeito no elevador (no subsolo-garagem).
A pergunta: Sobe?
- Não, esse elevador anda de lado.

(Se eu estou no elevador numa hora dessa, vão ter que me levar pro hospital mais próximo pra tomar um relaxante muscular para cortar o acesso de riso.)

***

Cena: Sujeito fumando um cigarro.
A pergunta: Ora, ora! Mas você fuma?
- Não eu gosto de bronzear os pulmões também.

(Pra essa pergunta eu tenho um monte de resposta mal-criada, tipo 'não, eu sou um agente disfarçado da CIA e isso aqui é uma câmera. Sorria, você está sendo filmado!')

***

Cena: Sujeito voltando do píer com um balde cheio de peixes.
A pergunta: Você pescou todos?
- Não, alguns são peixes suicidas e se atiraram no meu balde.

(Dá vontade de completar: por quê você não aproveita e pula também?)

***

Cena: Homem com vara de pescar na mão, linha na água, sentado.
A pergunta: Aqui dá peixe?
- Não, dá tatu, quati, camundongo, ..., Peixe costuma dar lá no mato...

(Putz, quem faz uma pergunta dessas devia se matar! Não dá peixe não, dá abobrinha, maluco!)

***

Cena: Edifício pegando fogo, funcionários saindo correndo.
A pergunta: É incêndio?
- Não, é uma pegadinha do Faustão!!!!!!

(Caraca, cada pergunta!)

***

Cena: Sujeito no caixa do cinema.
A pergunta: Quer uma entrada?
- Não, é que eu vi essa fila imensa e queria saber onde ia chegar.

(Não, vou pagar só a saída.)

***

Leia também: Tolerância zero (a minha)



Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

2 comentários:

  1. Sonia da Rocha Lima30 de janeiro de 2009 02:46

    Para uma pergunta idiota...uma resposta mais idiota ainda!
    Parabéns pelo texto!
    Bjsss...milll

    ResponderExcluir
  2. E não é mesmo? Mas tem gente que não pensa antes de perguntar, aí saem essas pérolas.

    ResponderExcluir

Antes de deixar sua mensagem, por favor leia nossa Política de Publicação de Comentários.

Ratings by outbrain